Imprimir

Aprovado curso de engenharia elétrica na FFCL

banner engenharia eletricaNa última semana, dia 10 de novembro, Ituverava recebeu mais uma excelente notícia: o Ministério da Educação publicou portaria em que autoriza o funcionamento do curso superior de Engenharia Elétrica na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava.

É mais uma conquista da FE, instituição que vem crescendo a cada ano, graças à qualidade de ensino que oferece e à seriedade com que é administrada pela diretoria, formada por homens íntegros, que colocam os interesses da cidade acima dos seus particulares.

Segundo o diretor da FFCL, Antônio Luís de Oliveira (“Toca”), à Tribuna de Ituverava, a expectativa é que as aulas comecem já em 2018. “Em janeiro publicaremos o edital para a realização do vestibular. Serão disponibilizadas 50 vagas, e as aulas devem começar já no início do ano”, afirma.

Estrutura Preparada

“Como a FFCL já oferece os cursos de Engenharia Civil, Engenharia Mecânica e Engenharia da Produção, já temos os laboratórios e o corpo docente necessários para o curso de Engenharia Elétrica. Por isso, já estamos preparados para dar início às aulas com celeridade”, ressalta.
Ainda segundo Toca, com a implantação do curso de Engenharia Elétrica, Ituverava se consolida ainda mais como referência de ensino. “A FFCL completará as escolas de Engenharia, oferecendo cursos das quatros principais áreas. É uma conquista significativa para a instituição e vai consolidar Ituverava como uma referência em toda a região”, completa o diretor.

Curso

Depois das disciplinas básicas das engenharias, o aluno mergulha em aulas práticas e em laboratório. A formação profissionalizante tem início no terceiro ano, com aulas de projetos de sistemas elétricos, materiais elétricos, sistemas digitais e eletromagnetismo, entre outras. Disciplinas de economia e administração também integram o currículo. O estágio e um trabalho de conclusão do curso são obrigatórios.

Profissão

O engenheiro eletricista lida com a geração, a transmissão e a distribuição da energia elétrica, considerando fatores como custos, localização e segurança. Ele está habilitado a construir e a aplicar sistemas de automação e controle em linhas de produção industrial.

Trabalha no desenvolvimento de componentes eletroeletrônicos, na operação e na manutenção de equipamentos em hospitais e clínicas e em projetos de instalações elétricas.

Participa do projeto e da construção de usinas hidrelétricas, termelétricas e nucleares e faz estudos sobre eficiência energética, considerando fontes de energia renováveis. Também elabora projetos de sistemas de medição de consumo, iluminação de espaços e aterramento de fios.

Concessionárias de energia, empresas de telecomunicações, fábricas de tablets e celulares, indústrias de equipamentos, consultorias e empresas prestadoras de serviços em computação são tradicionais empregadores.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Veja Também

Prev Next